Perguntas frequentes ūüôč

Tem d√ļvidas? Reunimos nesta p√°gina algumas das perguntas mais frequentes (FAQ) sobre a EPCVP e o curso de T√©cnico/a Auxiliar de Sa√ļde.

As provas específicas requeridas para admissão variam consoante o estabelecimento de ensino e o curso para o qual se quer candidatar, no entanto terá sempre de realizar a prova de Português. Para mais informação consulte o site de acesso ao ensino superior.

Pode concorrer a qualquer curso desde que tenha as provas específicas (exames nacionais) requeridas pelo estabelecimento de ensino que pretende frequentar.
Pode tamb√©m candidatar-se aos Cursos T√©cnicos Superiores Profissionais (CTESP) (n√≠vel 5). Est√£o cursos superiores n√£o requerem a realiza√ß√£o de exames nacionais. Os concursos de acesso s√£o definidos localmente em cada institui√ß√£o de ensino superior (privada ou p√ļblica).

Em setembro e seguem um calendário idêntico ao do ensino regular.

O n¬ļ de vagas para cada curso √© limitado sendo definido anualmente pela dire√ß√£o da escola.

O ensino é de frequência gratuita.

O √ļnico pagamento √© referente ao seguro escolar e √© feito no momento da matr√≠cula.

Come√ßam a aceitar-se pr√©-inscri√ß√Ķes no m√™s de mar√ßo.

A matrícula é feita presencialmente na secretaria da escola e os documentos a serem apresentados são os seguintes: Documento de Identificação; Cartão de Contribuinte; Boletim de vacinas; Três fotografias; Documento comprovativo do escalão do abono de família, se for beneficiário; Caso o aluno seja menor de idade é necessária a assinatura do Encarregado de Educação e os documentos de identificação do mesmo.

Qualquer aluno que tenha conclu√≠do o 9¬ļ ano de escolaridade e/ou at√© aos 19 anos de idade.

Sim. O curso profissional de T√©cnico/a Auxiliar de Sa√ļde √© um curso de n√≠vel IV e que permite dupla certifica√ß√£o, ou seja, a sua conclus√£o permite, em simult√Ęneo, uma certifica√ß√£o escolar (12¬ļ ano) e uma qualifica√ß√£o profissional (como T√©cnico/a Auxiliar de Sa√ļde).

A PAP consiste na execução e apresentação de um projeto, no qual o aluno demonstrará as competências e os saberes que desenvolveu ao longo da formação, incidindo sobre um tema específico.

Os coordenadores de curso são os responsáveis pela colocação do aluno em estágio.

Não, um estágio curricular não é remunerado.

A dura√ß√£o da Forma√ß√£o em Contexto de Trabalho (FCT) √© de 600 horas. A realiza√ß√£o do est√°gio √© obrigat√≥ria para a conclus√£o do curso e este √© efetuado no 2¬ļano e 3¬ļ ano (300 horas em cada ano). Faz parte tamb√©m da FCT a Prova de Aptid√£o Profissional (PAP), realizada no final do 3¬ļ ano.

Estabelecimentos como hospitais, cl√≠nicas, centro de sa√ļde, lares de 3¬™ idade, entre outros.

Os cursos de Formação Profissional têm uma carga horária de 3275 horas, distribuídas por 3 (três) anos letivos.

Estes cursos têm uma estrutura curricular organizada por módulos e inclui três componentes de formação em sala: Sociocultural, Científica e Técnica.
Inclui também outra componente de formação designada por Formação em Contexto de Trabalho (FCT), sob a forma de estágio.

Destinam-se aos alunos que conclu√≠ram o 3.¬ļ ciclo do ensino b√°sico ou forma√ß√£o equivalente e procuram em simult√Ęneo uma certifica√ß√£o escolar e uma certifica√ß√£o profissional de n√≠vel 4, do Cat√°logo Nacional de Qualifica√ß√Ķes.
Valoriza-se assim o desenvolvimento de competências para o exercício de uma profissão, em articulação com o setor empresarial local, correspondendo às necessidades de trabalho locais e regionais, sendo por isso mais centrado no mundo profissional, não excluindo no entanto a hipótese de prosseguir os estudos.

A oferta formativa dispon√≠vel √© o Curso Profissional de T√©cnico/a Auxiliar de Sa√ļde.